Uma dúvida!

De dentro pra fora, ou de fora pra dentro?
Como é que a gente faz pra se encaixar no mundo?

Na verdade, existem muitas outras dúvidas!

Existirão respostas?
Ou o melhor é parar de fazer perguntas?

Anúncios

uma a uma.

Uma partida sem despedida. Uma pausa seca sem um gole de qualquer bebida barata que ajudasse a engolir o nó da garganta. Um desencontro preso em palavras. Algumas certezas estão tão certas do que são, que não se pode dizer o contrário. Quem dirá?

E assim o caminhar daquela mesma estrada continua,
são sempre escolhas. Tudo vira passado,
quando a gente deixa passar.

Ainda lhe escreveria mil cartas de amor,
mas já não sei mais qual é teu endereço!

simples.

E o lugar secreto que abrigou pensamentos tão distantes, que me encontrava em tantas noites só minhas, esse me foi tomado sem que me dessem a chance de dizer algo. aquilo que nem se fosse dito seria compreendido.

A simplicidade na importancia das coisas.
O mundo não te faz desenvolver essa habilidade e
todo dia ele tira um pouco mais de você.
Be brave!

Se eu pudesse deixar algum presente à você, deixaria aceso o sentimento de amar a vida dos seres humanos. A consciência de aprender tudo o que foi ensinado pelo tempo a fora. Lembraria os erros que foram cometidos para que não mais se repetissem. A capacidade de escolher novos rumos. Deixaria para você, se pudesse, o respeito aquilo que é indispensável. Além do pão, o trabalho. Além do trabalho, a ação. E, quando tudo mais faltasse, um segredo: o de buscar no interior de si mesmo a resposta e a força para encontrar a saída.

Mahatma Gandhi

Somos um!

Entre o céu e o mar
Uma gota da imensidão
Mergulho certo para o infinito

O vento que sopra leve trouxe
o perfume das madrugadas mais serenas.
Fluir suave, calmo, delicado!

Mãos que percorrem, descobrem, se encontram
em outras mãos que procuram caminhos, desvendam texturas.
Arrepio!

Olhos bandidos
Saliva,  suor, poros, pelos, pele
Ali viram só um!

… mas as palavras nunca vão traduzir!