.0059

Hoje eu ensaiei mais uma vez nossa despedida. Escolhi as melhores palavras e os melhores argumentos, na verdade, talvez foram os piores, mais baixos e sujos escolhidos cuidadosamente pra doer.
Dor que senti em cada ausência, em cada silêncio, em cada desencontro que foram quase todos e me custaram a tal compreenção que ainda não fez sentido pq era só tua e ali eu me perdi e me apaguei.
Hoje me dei conta que já estava sozinha antes desse ensaio e que todo esse sentimento era uma projeção de uma história que deixou de ser. Evaporou! Mas isso já estava posto à mesa, eu que não vi, não queria! Agora eu sei.

Anúncios

.0043

É estranho! Meio cinza. Hoje o dia nasceu sem poesia, pq a partida se antecipou ao sol. Amanhã será o último adeus. A certeza, a ficha caída, o estado permanente. Como lidar com isso? A impossibilidade da escolha da presença, a partida. Ligação de sangue, elo que transcende o corpo. Amanhã a sete palmos!

Me diz como entender isso? Me diz como não me abalar com tantas dores solitárias. Me diz alguma coisa que faça mais sentido que essa ausência. Me diz antes que o amanhã não aconteça! Diz porque eu cansei desse silêncio.

.0001

Já faz tempo que não te escrevo. Esse mesmo tempo insiste em passar, as angústias se tornaram brandas, sol e lua jogando como numa brincadeira de criança. Essa constante mudança que invade os pequenos cômodos, às vezes deixa um silêncio. Ecos de pensamentos sem resposta, sem retorno… Pois é! Nem tudo tem volta e se o novo sempre vem porque permanecer sendo o mesmo?

Vejo que a mudança reside em ti também, de partes tuas não sei mais e em partes talvez nem você saiba. Talvez meu presente fosse teu passado te aprisionando num ser que já não mais queria, não mais podia ser. Essa impossibilidade era do desejo pelo novo, a mudança necessária. Pode ser que a gente precise que as coisas mudem antes de nós, pra que haja o impulso, a força que em horas falta.

Talvez a saudade seja a única constante.

.0000

Num pequeno pedaço de papel escrevi algo que pudesse me indicar o rumo da tua nova casa. Tinha ainda a esperança de te encontrar numa próxima esquina, mas acho que dessa vez, parte minha é que foi embora. Na verdade, parte de cada um de nós todos os dias se vão e nos recriamos com o que fica.

Partes se vão, outra fica
Uma única peça, um único ser
Ser essência é ser o todo.

Te escrevo sabendo que é você que pode me encontrar.